“Hoje eu tenho vida”, diz pastora que faz uso da Cannabis medicinal

“Hoje eu tenho vida”, diz pastora que faz uso da Cannabis medicinal

“Hoje eu tenho vida”, diz pastora que faz uso da Cannabis medicinal

Pastora Fabiola (Reprodução)

A pastora Fabiola Saad Pedroza, de 44 anos, foi tema de uma reportagem do ” Profissão Repórte”, que fala dos benefícios do uso da Cannabis medicinal.

Ela sofre desde criança de uma doença autoimune chamada ‘miastenia gravis’, que afeta os músculos.

A religiosa conta que sofreu por muito tempo com dores e chegou a ficar internada por dois anos no hospital, mas disse que tudo melhorou desde a descoberta da Cannabis medicinal.

“Hoje eu posso tomar banho no chuveiro, eu tenho vida. Tinham poucos momentos em que eu podia ter felicidade ao lado das crianças”, comemora.

Fabiola e o marido são pastores há 24 anos. Ele estava com ela quando a pastora teve uma crise na rua e melhorou depois que uma pessoa que passava lhe deu uma dose de óleo de canabidiol.

“Isso marcou muito a minha vida. Com essas doenças, eu tive uma depressão muito grave; eram muitos problemas. Até que eu conheci o canabidiol. Em um ponto de ônibus, saindo do mercado com o meu marido, tive uma crise epilética e a mãe de uma criança que tratava de epilepsia refratária, que tratava seu filho com isso, veio e pôs embaixo da minha língua. Depois de alguns minutos, eu fui me acalmando, fui voltando à realidade”, relembra.

Fabiola faz o tratamento com Cannabis há 4 anos, e agora tenta obter a autorização da Justiça para plantar maconha em casa, para produzir o próprio óleo, já que o produto que ela usa vai deixar de ser produzido.

“Diariamente, eu encontro uma barreira por causa de uma planta. Como você usa a babosa, você usa a hortelã para o pulmão, você usa várias outras plantas… É uma planta! Eu sei que eu preciso e o governo me impede de ter essa planta em casa. Eu preciso plantar, preciso fazer o meu óleo, preciso viver. É uma maravilha! Me sinto muito viva, produtiva. Estou até de salto alto, gente! Isso é milagre”, afirma.

Read More

Write a comment

Your email address will not be published. All fields are required